Friday, November 02, 2007

Escarrar ou não escarrar, eis a questão

Tenho cá para mim que, de entre aquilo que é considerado intrinsecamente talento, falta um meandro: o acto de escarrar.

Atenção que não falo aqui da banal cuspidela.
Não, meus amigos.
Cuspir qualquer um cospe.

Falo de algo mais do que meros jorros de saliva.
Falo, isso sim, daquele escarro que, bem puxado e bem proporcionado, é por si só uma forma de arte.

Só para perceberem bem o meu ponto de vista, e discorrendo numa via urbana a dar ali para o street, cuspir está para o mau graffiti como o escarrar está para o bom graffiti.

Ninguém gosta de ver uma tag ou uma m*rdança de um boneco que parece ter sido feita por um puto de 8 anos com Parkinson, tal como ninguém gosta de ver outro alguém a cuspir baba assim, sem mais nem menos, para o chão.

Já um belo de um desenho de um búfalo ou de uma pin-up numa parede é coisa para uma pessoa afirmar que "sim senhora, isto sim, apesar do ligeiro asco que sinto por esta coisa do pintar paredes com sprays, é bonito e merece aclamação".
É este o meu sentimento quando alguém expectora daquela langonha que é bem capaz de percorrer dois a três metros sem se desfazer a não ser quando esbarra com o solo.
Naquele instante em que a mucosidade voa e se metamorfoseia no ar, qual ameba viscosa a velejar para um nojento horizonte, naqueles breves segundos, eu sei o que é a graciosidade.

E eu próprio, sempre que posso, também recorro a este mui nobre artifício.
Há quem tenha veia de artista.
Eu gosto de pensar que tenho faringe de artista.

E se o escarro fosse mesmo uma arte, ou até uma ciência, então aí Portugal estaria na sua própria vanguarda.
Não cá faltariam os nossos Prémios Nobel da escarreta.
Os nossos Saramagos do visco nasal.

Eu sonho com o dia em que as famosas escarradeiras voltem a estar na voga.
Sonho com um Mundo onde expelir escarros é não sinal de primitivismo, mas sim de moderna bonança.
Pois o bruto repugnante que hoje se cospe todo é o Picasso mucoso de amanhã.

E é nesse Mundo que eu quero viver.

2 Comments:

At Sat Nov 03, 11:30:00 AM 2007, Blogger player1331 said...

copiando uma palavra que costumo aplicar ao conjunto: leitão + chico + bastos + {indefinido}...

horrivel...

e mais num digo...

 
At Mon Nov 05, 02:48:00 PM 2007, Blogger daCosta said...

tenho os meus dias de grandes escarros, mas julgo estar a ficar ultrapassado na arte...

é nessa e na dos grafitis

 

Post a Comment

<< Home